Ir Anne-Marie Brittain

A Irmã Anne-Marie Brittain ensina bibliodrama nas Filipinas há vários anos e é um dos membros mais recentes da rede nacional. Ela o vê como uma forma de tornar a Palavra de Deus ativa na vida das pessoas.


O que é o bibliodrama?

No bibliodrama, os participantes são convidados a escolher um personagem a partir de uma história bíblica, e se tornar esse personagem. Ao incorporar o papel escolhido, eles seguem a própria imaginação e intuição para preencher a história e vê-la a partir de uma nova perspectiva.

A reencenação é sempre precedida por alguma discussão e uma série de exercícios, incluindo danças de oração e atos simbólicos de reverência às Escrituras. Isto fixa o foco e ajuda os participantes a se sentirem confiantes na presença uns dos outros.

A familiaridade com a Bíblia é necessária e muitas vezes há alguma preparação. Há algumas sobreposições tanto com o estudo acadêmico quanto com a oração. Mas no bibliodrama há uma intensa mistura de subjetividade e objetividade, obediência ao texto e liberdade para explorar, o que leva a uma experiência das Escrituras que é bastante única.

 

Os participantes do Bibliodrama encarnam a história da cura do homem no Portão Formoso (Atos 3:1-11).

 


“Um sentido forte
da Palavra
de Deus

 

 

 

 

Embora exista um componente psicológico, Ir. Anne aponta que o bibliodrama é diferente do psicodrama. Embora o psicodrama possa ter objetivos terapêuticos, o Bibliodrama é pastoral: a Bíblia permanece central na experiência. “Você não se afasta da narrativa com tangentes que têm a ver com você pessoalmente”, disse ela. Ao invés disso, você entra no texto e conduz um “diálogo espontâneo com a Palavra de Deus”.

Bibliodrama tornou-se popular nos EUA e na Europa nos anos 60 e chegou às Filipinas cerca de trinta anos mais tarde. Suas raízes são freqüentemente atribuídas ao Midrash, a antiga tradição judaica de leitura cuidadosa, reflexão e estudo ou discussão comunitária das Escrituras Hebraicas, preenchendo as lacunas entre as palavras do texto para torná-lo relevante para a vida contemporânea.

Ao longo dos anos, Ir. Anne observou a grande variedade de maneiras pelas quais as pessoas abraçam o bibliodrama. Para ela, o elemento surpresa, nunca sabendo como vai se desenvolver, é gerador de vida e energizante. Uma constante, no entanto, é o senso de comunidade que ele desperta entre os participantes.

 

Bibliodrama durante o Covid
No ano passado, no início da Covid-19, surgiram novos desafios para os praticantes de bibliodrama. Normalmente nos seminários se realizam diferentes atos e há muito movimento em torno da sala. Com a mudança para sessões on-line, o potencial de expressão física encolheu subitamente. Quando lhe perguntaram como ela lidou com isso, Anne respondeu: “Eu só confiei em Deus porque havia necessidade de bibliodrama, mas não tinha as competências on-line”! Na verdade, as incógnitas da transição on-line acabaram produzindo uma maneira mais reflexiva, que Anne descreveu como “perspicaz, de uma maneira diferente”.

 

Bibliodrama on-line

 

O primeiro curso on-line de Ir. Anne envolveu dezoito alunos que estudam no Instituto de Formação e Estudos Religiosos em Manila. Eles eram do Vietnã, Indonésia, China, Burkina Faso e Filipinas. O seminario foi ministrado em dez sessões de três horas. Nas duas últimas sessões, os participantes apresentaram seus próprios ateliês de bibliodrama, cada um para um grupo específico, como os jovens ou paróquias locais. Alguns já utilizaram o bibliodrama em seu ministério, e Ir. Anne está confiante de que eles continuarão a praticá-lo.

Ir. Anne-Marie compartilha sua experiência como facilitadora de bibliodrama em um livreto intitulado Bibliodrama: A Transformative Word – Excavating the sources: Discovering God as a God of Surprises (Bibliodrama: Uma Palavra Transformadora – Escavando as fontes: Descobrindo Deus como um Deus das Surpresas). É o segundo de uma série de três livretos que examinam diferentes formas de viver a Palavra de Deus, publicados pelas Irmãs de Nossa Senhora de Sion em colaboração com a Gantala Press Inc. Este é ilustrado por Clarisse Alfonso, com projeto de livro de Kristine Paz-Yap.

 

Bibliodrama: A Transformative Word
Por Ir Anne-Marie Brittain

site by airgid