De 21 a 27 de setembro, 86 delegadas, representando 48 países se reuniram na sede da UISG para discutir o futuro de Thalita Kum, uma rede internacional formada por pessoas de vida consagrada contra o tráfico humano.

Durante a semana, foi apresentando o trabalho desenvolvido por mulheres religiosas relativamente à luta contra a escravidão. Também foram definidas as prioridades da rede para o quinquênio 2020-2025.

Irmã Marie Lise, de Sion, acompanhou o “webinar” (transmissão via internet) da sessão de abertura do evento, ocorrida no sábado, dia 21 de setembro, ocasião em que as 86 delegadas se reuniram para a 1ª Assembleia Geral em ocasião do 10º aniversário da rede.

Ir. Eugenia recebendo o prêmio.

Um prêmio especial foi concedido a 10 irmãs que se distinguiram em seu compromisso e apoio decisivo para o desenvolvimento de redes antitráfico humano. Entre elas, estava a Ir. Eugenia Bonetti, que fundou a associação “Slaves No More” após 24 anos de missão no Quênia. Ela recebeu um prêmio por sua contribuição em prol da visibilidade do trabalho da vida consagrada nos esforços antitráfico graças à sua paixão e incansável compromisso para com a causa. Após receber o prêmio, ela afirmou: “Vocês representam o futuro de muitos jovens que não tem ninguém que olhe por eles, exceto nós. Para essas pessoas, somos como mães. Queremos devolver a elas suas próprias vidas.”

A procissão do ofertório.

Na parte da tarde, Marie Lise esteve presente na celebração realizada na Basílica de São Pedro, que foi presidida pelo Cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson.

site by airgid