A conferência realizada entre 7 e 9 de maio na Gregorian University, entitulada “Jesus e os Fariseus: uma Reavaliação Interdisciplinar”, teve como objetivo desafiar estereótipos negativos que se acumularam ao longo dos séculos acerca dos fariseus, convidando os cristãos a lançarem um olhar mais apreciativo com base nos resultados dos estudos bíblicos acadêmicos mais recentes.

A conferência contou com acadêmicos tanto da tradição judaica quanto da tradição cristã vindos da Alemanha, Argentina, Áustria, Canadá, Colômbia, Estados Unidos, Holanda, Índia, Israel e Itália. Irmã Clare Jardine, integrante da Equipe Congregacional de Liderança de Sion, participou dos três dias do evento.

Os fariseus integravam um antigo movimento religioso judeu que desapareceu há cerca de quase 2000 anos, e que são vistos hoje como o povo que assentou as bases intelectuais, legais e rituais para o judaísmo moderno.

Padre carmelita Craig Morrisson abriu as atividades acadêmicas. 

A conferência inicialmente tratou das possíveis origens e significados do nome “fariseu” em diferentes idiomas. Então, o evento passou a examinar diversas fontes antigas sobre os Fariseus: Josefo, Qumran, dados arqueológicos, o Novo Testamento e a literatura rabínica.

Após uma mesa-redonda que discutiu os resultados relativos aos Fariseus “históricos” a segunda parte da conferência foi voltada para a história da interpretação e seus efeitos, desde a literatura patrística até as interpretações medievais judaicas, passando pelas peças teatrais relativas à Paixão, filmes, livros teóricos sobre religião e homilética.

Apesar da palavra “fariseu” significar “aquele que é separado para uma vida de pureza” (derivado do hebraico “פרוש”, parush), o termo é comumente usado de maneira depreciativa para indicar uma pessoa falsa ou hipócrita. Em sua apresentação, o padre carmelita Craig Morrisson afirmou que “frequentemente, ao pregarmos e lecionarmos, não nos damos conta sobre como somos caricatos relativamente a este interessante grupo de pessoas religiosas.” As atividades acadêmicas foram concluídas por uma análise de possíveis maneiras pelas quais seria possível representar os fariseus de maneira menos imprecisa no futuro.

Irmã Clare Jardine esteve com Papa Francisco em uma audiência privativa.

Irmã Clare disse que foi muito incentivador ouvir sobre pesquisas tão profundas acerca deste interessante tema, e que espera que “a aproximação de acadêmicos internacionais judeus e cristãos proporcione uma oportunidade de se revisar esta imagem geral dos fariseus.”

A conferência teve seu ápice na quinta-feira, quando ocorreu uma audiência privativa com Papa Francisco. O evento também celebrou o 110º anviersário da fundação do Pontifício Instituto Bíblico por Papa Pio X em 1909.

site by airgid