Diálogo judaico-cristão em tempos de pandemia

Integrantes do Comitê de Teologia do ICCJ (Conselho Internacional de Cristãos e Judeus) compartilharam suas reflexões pessoais sobre os efeitos da pandemia da covid-19 no site do ICCJ. O diálogo vem do coração e é bastante sério, pois aborda tanto o presente quanto o futuro sob diferentes perspectivas, em consonância com o espírito investigativo e explorador do ICCJ.

A Ir. Celia Deutsch, NDS, que passou a integrar o Comitê neste ano, contextualiza o discurso dela no quadro das realidades sociais dos EUA, onde o vírus e o racismo estão intrinsecamente ligados, e faz recurso à fé que nutre para abordar o futuro.

.

 

Leia as reflexões em inglês no site do ICCJ

 

Diálogo na Época do Virus

Por Ir. Celia Deutsch

Escrevo, como sempre, a partir de um lugar específico – lugar geográfico, religioso, social. Escrevo como Religiosa Católica Romana das Irmãs de Nossa Senhora de Sion, envolvida no Diálogo Judaico-Cristão em contextos variados. Escrevo da Cidade de Nova Iorque, lar para a maior comunidade Judaica da diáspora do mundo (mais de 1 milhão), uma cidade que, até o momento, perdeu mais de 24 mil pessoas para o Covid-19. Escrevo de Flatbush, em Brooklyn, um dos bairros, tanto na cidade, como na nação, mais severamente afetados.

Ao escrever sobre esta matéria, centenas de milhares de pessoas em mais de 700 cidades, grandes e pequenas, em todo o país, estão envolvidas no protesto contra o assassinato de George Floyd, pela polícia. Os protestos, porém, clamam contra o racismo sistêmico, legado de mais de 400 anos de nossa história nacional. As duas realidades – a experiência pandêmica dos E.U.A., e a do racismo – estão inextricavelmente ligadas a este contexto. O povo negro é pobre, em números desproporcionais. Isto significa que eles vivem, frequentemente, em condições de ambientes superpopulosos. Eles trabalham em locais com alto risco de contaminação (frigoríferos, supermercados, transportes públicos, etc.).Com frequência, eles não têm acesso adequado aos serviços sanitários. Pessoas negras de todas as classes econômico-sociais, estão sujeitas a taxas desproporcionais de condições médicas pré-existentes, como a de problemas cardíacos, pressão alta, diabetes, asma, que torna-os vulneráveis ao Covid-19 e, mais propensos a morrerem por causa do virus, do que suas contrapartes brancas. Não posso estar refletindo sobre a pandemia isoladamente da realidade do racismo. Da mesma forma, não posso refletir sobre a pandemia separadamente da realidade da crise da mudança climática e do cuidado da terra.

Flatbush é, igualmente, o lar para grande número de comunidades Judaicas e Muçulmanas. Todos nós estamos fazendo a experiência do isolamento social e da dor de não podermos reunir-nos em nossas igrejas, sinagogas, mesquitas. A Missa dominical transmitida ao vivo é certamente significativa, mas, o Cristianismo Católico, como em todas as nossas tradições, é intensamente comunitário, intensamente presencial. Como posso celebrar a Eucaristia sem a presença dos meus companheiros de congregação no mesmo espaço físico? A nosssa coalizão inter-religiosa do bairro (Judeus-Cristãos-Muçulmanos) teve dois eventos realizados por Zoom. Esses têm sido oportunidades para reunirem-se vivendo a alegria de encontrarem-se e de refletirem sobre os recursos que as nossas tradições trazem à nossa experiência da pandemia. Esses momentos nos fazem sentir a falta de estarmos juntos novamente, no mesmo espaço físico, confiando na promessa de um futuro melhor.

Os parceiros Cristãos e Muçulmanos na pequena coalizão inter-religiosa são, predominantemente, imigrantes e negros. Alguns parceiros Judeus são também imigrantes e/ou negros. Todos nós, nestas semanas, perdemos pessoas congregadas; estamos todos conectados pela dor da tristeza e perda. Membros de nossas comunidades servem na “linha de frente” como enfermeiros , médicos, funcionários de apoio hospitalar, trabalhadores de correio, trabalhadores do transporte público, jardineiros, e outros. Todos nós sentimos que o país e o mundo estão mudando seus caminhos de um modo que não podemos, ainda, ver. Esperamos disorientados, mesmo buscando cuidar os nossos doentes, apoiando os cuidadores, até participando em manifestações nas ruas ou apoiando os manifestantes. Juntos, estamos vivendo a realidade da pandemia global, percorrendo a longa estrada por um mundo de justiça para todos.

Como Cristã, creio em um Deus que caminha à nossa frente como uma “coluna de nuvem durante o dia” e “coluna de fogo à noite” (Ex 13,22). Creio que este Deus não nos abandonará, seu povo, como não abandonou o povo de Israel. Como Cristã, creio que o momento presente pede de nós, uma nova coragem em nossa caminhada, confiando Nele, que caminha à nossa frente ao ponto de tornar-se um de nós. Olho para o Reino de Deus que se aproxima, buscando lembrar que aquela realidade já está no meio de nós, convocando-nos a construir uma ordem ambiental e social que reflita aquela realidade. Recordo as palavras do Deus de Israel, do Deus de Jesus, através das palavras do profeta Amós: “Eu quero, isto sim, é ver brotar o direito como água e correr a justiça como riacho que não seca.” (Amós 5, 24)

 

Conheça a comunidade de Sion nas Filipinas

A história das Irmãs de Nossa Senhora de Sion nas Filipinas foi desenhada no formato de revista em quadrinhos em celebração do 30º aniversário da Congregação no país.

Os quadrinhos visam estabelecer diálogo com os jovens tanto das Filipinas quanto dos países vizinhos, contado como a comunidade de NDS nas Filipinas chegou ao que é, hoje em dia, através do relato de fé e esperança de cada irmã.

Para obter uma cópia impressa da revistinha em tagalo ou inglês, favor escrever para: shalom.sionph@gmail.com

 

Inglês

 

Tagalo

 

30º aniversário das Irmãs nas Filipinas

Neste vídeo (disponível apenas em inglês), a Irmã Oonah O’Shea conta como as Irmãs de Sion chegaram às Filipinas e como a comunidade se desenvolveu lá nos últimos trinta anos.

 

 

SCDE (Londres) – Programa de outono

 

Em celebração a este ano especial, “O Deus que Fala – o Ano da Palavra”, grande parte dos cursos do programa de outono do SCDE (Centro de Sion para Diálogo e Encontro) serão baseados nas Escrituras.

Os primeiros quatro eventos do calendário de outono serão realizados via Zoom ou Webinar. Para reservar uma vaga neste evento, escreva para sioncentrefordialogue@gmail.com.

Para mais detalhes e atualizações sobre as modalidades de reunião adotadas para as outras sessões, visite o sito do Centro de Sion para Diálogo e Encontro.

Todos os cursos são realizados em inglês, e os horários anunciados correspondem ao fuso-horário do Reino Unido.

 

 

Calendário do programa de outono:

 

Reunião virtual

Quinta-feira, 10 de setembro   14:00 – 15:30  

OS DONS DO ESPIRITO – ONDE PODEMOS ENCONTRÁ-LOS?

Ir. Therese Fitzgerald NDS

Uma exploração dos textos bíblicos que nos convida à presença de Deus e a sairmos mundo afora! Os textos incluirão Isaías 11:1-9, Gálatas 5:22-26 e outros.

 

Reunião virtual

Segunda-feira, 14 de setembro   14:00 – 15:30  

POR QUE OS PRINCIPAIS FERIADOS JUDAICOS SÃO TÃO FAMOSOS?

Rabino Dr. Michael Hilton

Rosh Hashanah (o ano novo judaico) não ganha muita atenção na Bíblia, e Yom Kippur (o dia do perdão) era um dia dedicado a um ritual do templo. Assim, como essas datas acabaram virando as principais datas em que os judeus frequentam as sinagogas durante o ano? A resposta tem a ver com a história inicial das relações judaico-cristãs.

 

Reunião virtual

Terça-feira, 22 de setembro  14:00 – 15:30  

OS FESTIVAIS JUDIACOS DE SUKKOT E SIMCHAT TORAH

Rabino Dr. Michael Hilton

Vamos explorar as origens e temas associados a estes festivais e analisar como são celebrados atualmente.

 


 

Reunião virtual

 

50ª Palestra Anual em Memória do Cardeal Bea

Quarta-feira, 7 outubro     19:00 – 21:00  

50 ANOS APÓS BEA: LEGADO E INSPIRAÇÃO

Professor Michael Barnes SJ e Jonathan Gorsky

A 50ª Palestra Anual em Memória do Cardeal Bea nos oferece a oportunidade de celebrar a memória deste notável acadêmico das Escrituras e o homem da Igreja que tanto fez para orientar o curso do Concílio Vaticano II. Vamos recordar muitas de suas realizações, principalmente na esfera das relações judaico-cristãs, mas esta palestra também contempla os próximos 50 anos. O que Cardeal Bea diria sobre nossa situação atual? Onde ele gostaria que estivéssemos em 2070?

 


 

Reunião virtual

Quinta-feira, 15 de outubro  14:00 – 15:30  

A CANÇÃO DA CRIAÇÃO

Rabino Mark Solomon

Esta sessão de estudos será realizada nesta semana em que os judeus leem a história da criação na sinagoga. Seremos apresentados à antiga obra judaica Perek Shirah, um Capítulo de Canção, que proclama canções de adoração (abrangendo principalmente versos bíblicos) relativas a todos os aspectos da criação: fenômenos celestiais, características geográficas, plantas, pássaros, animais e seres ou coisas que se arrastam. Normalmente, a obra é atribuída à mística da “Carruagem”, e há muita discussão sobre seu significado. Para muitos de nós, a quarentena que se impôs por conta da covid-19 foi ocasião de voltarmos nossos olhos novamente para a natureza e para o nosso lugar no seu seio, e esta obra peculiar nos ajuda a ouvir tal canção de adoração.

 

Reunião virtual

Terça-feira, 20 de outubro   14:00 – 15:30  

“E VEIO A PALAVRA DO SENHOR A JEREMIAS…”

Rev. Dr. Anders Berquist

De todos os livros proféticos, o Livro de Jeremias é um dos livros mais voltados à experiência de ser profeta. Como é a experiência de ouvir Deus e a passar adiante a Palavra de Deus? E, quando a mensagem é de derrota e desastre, qual é a sensação? Com o profeta encarregado desta mensagem se encaixa (ou não) na política e sociedade de sua época? Os últimos editores do livro o enquadraram para tratar justamente estas questões, e esta sessão de estudo será aberta através de uma leitura detalhada de textos selecionados, incluindo Jer. 1.1-19, 15.10-21, 17.14-18, 20.7-18 e 36,1-32.

 

Reunião virtual

Terça-feira, 27 de outubro     14:00 – 15:30  

A FILHA DE JEFTÉ: QUEM CAUSA A CONFUSÃO?

Rabina Rachel Montagu

Vamos analisar o que aconteceu e o que não aconteceu na história da filha de Jefté. Por que Jefté fez este voto tolo? Qual foi o efeito disso nele e em sua filha? Como os artistas interpretaram esta história e que moral podemos dela depreender?

 

Reunião virtual

Quarta-feira, 4 de novembro    14:00 – 15:30  

AS ORIGENS BÍBLICAS DO DISTANCIAMENTO SOCIAL

Rabina Debbie Young-Somers

Da lepra à menstruação, vamos entender o discurso sobre a saúde pública no contexto da Bíblia hebraica.

 

Reunião virtual

Quarta-feira, 11 de novembro    14:00 – 15:30  

SÃO PAULO E SUAS RAÍZES JUDAICAS 

Cônego Christopher Jackson

Em sua Epístola aos Romanos, São Paulo escreve de forma muito cordial sobre o povo judeu – “eles são família”. Esta sessão analisará se os capítulos 9, 10 e 11 são um incentivo ou uma pedra de tropeço no cenário do diálogo judaico-cristão.

 

Reunião virtual

Quarta-feira, 18 de novembro    14:00 – 15:30  

COMO AS MULHERES BÍBLICAS DERAM FORMA, E AINDA DÃO, À FÉ DOS JUDEUS E DOS CRISTÃOS

Rabina Alexandra Wright e Rev. Kristina Andreasson

 

Reunião virtual

Quinta-feira, 26 de novembro    14:00 – 15:30  

SÃO PAULO SOBRE A ORAÇÃO E A AÇÃO DE GRAÇAS EM 1 TESSALONICENSES

Dr. Sean Ryan

A oração é crucial para a teologia de São Paulo. Juntos, analisaremos a epístola de consolo de São Paulo à comunidade de Tessalônica (1 Tessalonicenses). Refletiremos sobre como São Paulo incentiva seus ouvintes a viverem em constante ação de graças a Deus e a orarem sem cessar para não perderem as esperanças, mesmo quando a esperança e a alegria parecem ter desaparecido. Vamos refletir sobre esta rica teologia de oração que floresce nesta breve epístola.

 

Reunião virtual

Sábado, 5 de dezembro    11:00 – 15:00

DIA DE ORAÇÃO PELO ADVENTO

Pe. Richard Nesbitt

Vamos refletir sobre os temas do advento, “observar e aguardar”, justamente neste ano em que muito do que tivemos que fazer foi observar e aguardar!

 

Reunião virtual

Terça-feira, 8 de dezembro     14:00 – 15:30  

CURA DO CORPO, CURA DA ALMA: ORAR PELA CURA NA TRADIÇÃO JUDAICA

Rabina Sylvia Rothschild

De Abraão em diante, os judeus vêm orando a Deus pela cura. Juntos, analisemos algumas fontes, orações e tradições do mundo judaico relativamente a doenças graves.

Webinar (palestra online): “Como os judeus foram retratados na arte cristã?”

As irmãs de Notre Dame de Sion realizarão uma palestra na Austrália, que será liderada por Claire Renkin, doutora em história da arte, visando explorar como os judeus foram retratados na arte cristã ao longo dos séculos.

A palestra (proferida em inglês) será realizada na terça-feira, 8 de setembro às 16:30 h no fuso-horário de Melbourne (03:30 da manhã no horário de Brasília).

Claire utilizará obras de arte de diferentes períodos da era cristã para demonstrar como, na era medieval e no início da Idade Moderna europeia, as imagens serviram muitas vezes para reforçar estereótipos difamatórios sobre os judeus. Ela analisará também como algumas das histórias bíblicas mais conhecidas promoviam uma retórica visual antijudaica. A apresentação buscará debater como as obras de arte visuais manipularam a narrativa, e também como, atualmente, podemos colocar em questão o impacto de longo prazo provocado por tais artefatos.

Para assistir à palestra ao vivo via Zoom, clique aqui meia hora antes do início do evento. (Não é necessário se inscrever previamente.)

ID da reunião: 921 7551 8255

Senha: 852278

Para quem não puder estar presente na sessão ao vivo, será disponibilizada a gravação da palestra através de um link a ser publicado após o evento.

O webinar foi aprovado para tornar-se material de ensino nas Escolas Católicas do Estado de Victoria, na Austrália.

 

site by airgid